Rádio Transasul FM


Inscreva-se aqui e receba nossas notícias por e-mail.

Esporte

 
 
Jéssica honra o mestre e o apelido "Bate-Estaca", nocauteia Rose e conquista cinturão do UFC
Paranaense é a terceira brasileira a ser campeã do UFC, ajuda o país a se firmar como a maior potência do MMA feminino e presenteia o técnico com o cinturão
Fonte: Combate.com
Jessica Bate-Estaca UFC 237 — Foto: André Durão

Jessica Bate-Estaca UFC 237 — Foto: André Durão

A pressão de fazer uma luta válida por cinturão no Brasil já era grande. Fechar o evento em que José Aldo e Anderson Silva foram derrotados no Rio de Janeiro, ainda mais. E ter pela frente a campeã peso-palha do UFC Rose Namajunas só aumentou o peso que a brasileira Jéssica Andrade tinha sobre seus ombros. A expressão amistosa dos meses anteriores deu lugar ao olhar concentrado próprio de grandes campeãs, que sabem que nada as abalará. Fazendo jus ao apelido de "Bate-Estaca", a brasileira conseguiu erguer e derrubar a americana, conseguindo um nocaute brutal aos 2m58s do segundo round, tomando para si o cinturão peso-palha do UFC e lavando a alma dos fãs cariocas na luta principal do UFC Rio 10.

- Estou muito feliz. Mas esse cinturão é desse cara aqui. Sem ele eu não teria chegado aqui hoje. Se ele não tivesse montado a academia dele na sala da casa da mãe dele, eu não estaria aqui hoje. Filho de pedreiro e de faxineira, o cinturão é seu. Eu voltei muito consciente do que eu tinha que fazer no segundo round. Ela voltou mais lenta e eu dei um bate-estaca. Eu nunca dei um bate-estaca na minha vida. Precisou de muita dedicação, mas hoje deu certo - disse a nova campeã após a luta.

- Eu vejo todo o esforço que os brasileiros fazem para lutar fora, e foi muito legal lutar aqui. É isso. Muito obrigada - disse a ex-campeã.

A luta

Jessica Bate-Estaca UFC 237 — Foto: André Durão

Jessica Bate-Estaca UFC 237 — Foto: André Durão

A campeã começou a luta fazendo o que se esperava: movimentando-se constantemente e aplicando golpes em velocidade, entrando e saindo rapidamente do raio de ação da brasileira. Jéssica tentava encurtar a distância, mas recebia socos rápidos em sequência. Na terceira tentativa de se aproximar, Bate-Estaca conseguiu erguer Namajunas por duas vezes, derrubando-a na segunda. A campeã, no entanto, mostrou estar preparada para a estratégia da rival, quase encaixando uma chave de braço assim que caiu. Jéssica teve de desistir da posição para não correr o risco de ser finalizada. A luta voltou a ser disputada em pé, e a americana conseguiu um knockdown a 1m30s do intervalo. Bate-Estaca, que já apresentava um ferimento no supercílio esquerdo, se recuperou, livrando-se ainda de uma tentativa de guilhotina, e partiu para o ataque em pé, acertando chutes na spernas e socos na cabeça da campeã, que absorveu os golpes.

A brasileira voltou para o segundo round disposta a atacar a americana, mas recebeu golpes em velocidade a cada vez que se aproximava. Namajunas mostrava maior precisão nos golpes, enquanto que Bate-Estaca parecia ir sem muita estratégia para o ataque, apostando na força e na contundência. A campeã atacava com mais técnica, mantendo Jéssica sob controle. Entretanto, quando teve uma nova chance de mostrar a sua força, a brasileira não a desperdiçou. Junto à grade, Jéssica ergueu Namajunas e a jogou no chão. A americana caiu com o pescoço no solo e imediatamente perdeu a consciência, ficando estática enquanto o árbitro encerrava a luta.

 

 
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
mais notícias....