Inscreva-se aqui e receba nossas notícias por e-mail.

Esporte

 
 
Bahia empata com o Ceará e vai à final do Nordestão pelo 2º ano seguido
Fonte: Bahia Noticias

e

Apesar de garantir a passagem para a final da Copa do Nordeste, parte da torcida não gostou da atuação do Bahia no empate em 0 a 0 com o Ceará na noite desta terça-feira (26), na Arena Fonte Nova. Após a partida, o técnico Enderson Moreira falou sobre a partida e preferiu valorizar o feito a da classificação do Tricolor. 

 

O comandante citou o equilíbrio entre as equipes apresentado na Copa do Mundo, apontou a dedicação da equipe e lembrou que a equipe vive um problema com Kayke, Júnior Brumado e Edigar Junio, três centroavantes lesionados.

 

"A gente falar que está bom, nunca está bom para treinador. A gente sempre quer mais, mas não quero desmercer a possibilidade de disputar uma final. Quem não valoriza isso não sabe o que vem acontecendo no futebol. O futebol é equilibrado. Vocês estão acompanhando a Copa do Mundo aí. Poderíamos passar hoje sem Argentina, Alemanha... Então o futebol é igual. São jogos extremamente difíceis, complicados. Temos que saber jogar o jogo, tranquilidade, não existe mágica no futebol. É preciso de tempo para fazer as coisas funcionarem, mas a equipe tem uma forma interessante. o que nos tira a possibilidade são os desfalques, principalmente em uma função. Não posso ficar lamentando. Temos que enaltecer que o Bahia correu em um confronto de 180 minutos, conseguiu vencer fora, dois jogos sem sofrer gols. Uma equipe que consegue bons resultados precisa de qualidade defensiva. É ter paciência", declarou.

 

Em sua análise sobre os dois tempos, Enderson apontou um desempenho ruim na primeira etapa. No segundo tempo, a entrega do time e as chances criadas foram citadas pelo treinador.

 

"Nossa equipe no primeiro tempo foi aquém. No segundo brigamos, criamos situações, não demos chances a não ser no finalzinho. Tem muita gente que quer conquistas e o Bahia tem essa grande possibilidade em um curto espaço de tempo", indicou.

 

Questionado sobre o desempenho do time em campo, Enderson voltou a falar sobre os lesionados e pediu paciência para que o seu estilo de jogo seja implantado. Vale lembrar que o técnico está há uma semana no Fazendão.

 

"Nada acontece por mágica. A cada dia que passa temos menos opções. Se você avaliar as partidas que o Bahia teve, tem um setor nosso... É coisa rara! Tem Edigar Junio, Brumado, Kayke e o Gilberto não pode jogar! Estamos tentando alternativas dentro das possibilidades que temos. Você acha que fico feliz de fazer improvisação? Não! Temos uma série de situações que não é ideal. Sei que, para muitos, jogar sempre bem é objetivo, mas o importante é pontuar, vencer, em posições importantes. Às vezes não conseguimos atuações fantásticas, são seres humanos. Você disse que o time jogou uma das piores partidas em casa, por outro lado tinha tempo que não ganhava fora e poderíamos trazer uma pressão muito maior do que foi realmente. Temos que trabalhar e sei bem onde quero chegar. Tenho que ter tranquilidade para chegar nisso no tempo certo", pontuou.

 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
mais notícias....